14 de dezembro de 2010

As vezes a vida até parece real, tão real que me apavora, e esse medo me consome de tal forma, que congelo por horas e horas. Tudo se despedaça e cai rapidamente, tão rápido que nem consigo segurar o que sobra com as mãos. Ajoelho e choro em cima dos pequenos fragmentos que foram quebrados ao cair naquele empoeirado chão. Mas dentro da minha bolha tento me controlar e pensar que posso lidar com essa vida real sem que ela me desfragmente, sem que eu me torne amassada e esquecida, porque acredito que as vezes a vida machuca e funde a cuca mas posso lidar com isso e principalmente, que um dia falarei do chute que eu dei nela quando ela quis me jogar no chão.


Um comentário:

Nathy- Lyh disse...

Eu realmente amei seu blog..
Vc tem um dom incrível de tocar as pessoas com as palavras..
To seguindo!