15 de setembro de 2009

Você aguentaria conhecer a minha verdade? Pois tome. Prove. Sinta. Tenho profundo sono de quem prefere o morno. Eu gosto do risco. Dos que arriscam. Tenho admiração nata por quem segue o coração. Eu acredito nas pessoas livres. Sou estranha, louca, chata. Eu sou assim. Tenho zilhões de defeitos. Sou volúvel. Tenho uma tpm horrível. Sou impulsiva. Ciumenta. Estressada. Compulsiva. Adoro ficar sozinha. Imperfeita? Não acredito nessa palavra, muito menos no seu siginificado. Acho que defeitos e defeitos levam alguém a ser quase perfeito. Essa é a lógica que inventei pra mim. Então vire meu mundo ao avesso!

4 comentários:

évila disse...

aaa adorei o texto, adorei o novo visual suuper transado do teu bloguete amikããã o/ (nooossa que gay).
Mas cadê os seguidores? e os blogs que tu recomendava? tinha uns bem legais lá... óóóó vida.

jéss disse...

AMEI o texto, de verdadee
Super me identifiquei :D
E o blog tá bacana mesmo, :*

Juh! disse...

Tá gay teu blog!Otimo!
E putz, muito bom esse texto!

Pirulito que Bate-Bate disse...

Gostei! :D

Acho que quando agente é totalmente perfeito (algo que não existe) ás coisas devem ficar chatas, nada deve ter muita emoção. É bom as pessoas serem diferentes, ter defeitos, ser elas mesmas de verdade.

Beijos.