1 de agosto de 2010

Andando pelo quintal, enchi minhas mãos de areia, sentei em uma pedra e joguei tudo no lago. Fiquei olhando enquanto cada grãozinho de areia afundava, com o desejo de que enquanto grão por grão sumia, você aparecia. Mas quando todos os grãos sumiram, e só restou o lago, percebi que meu desejo não tinha acontecido. Mas claro, aquilo só era areia e o meu lago, e não moedas no lago encantado. Meu desejo nunca aconteceria. E eu continuei sentada conversando com o vento.

2 comentários:

Brunna disse...

Continua conversando com o vento, um dia o teu lago se torna encantado,e a areia mágica, e teu desejo torna real.

Casa Cor de Laranja disse...

Bonito,o momento de reflexão!
Beijinhos,
Rosana